Precisa de ajuda? Contatar
História da magnetoterapia: evolução até aos dias de hoje

História da magnetoterapia: evolução até aos dias de hoje

História da magnetoterapia: assim nasceu a terapia com campos magnéticos

A utilização de campos magnéticos para fins terapêuticos remonta a milhares de anos.  Além disso, muito antes dos estudos de magnetoterapia terem sido realizados, a medicina antiga previa a utilização de ímanes.

Mas o que são exatamente os ímanes? Bem, nada mais nada menos do que pedras naturais ricas em óxidos de ferro.

Breve cronologia da magnetoterapia: das suas origens aos nossos equipamentos de nova geração

A partir do ano 4000 a.C., as antigas populações indígenas deixaram evidências de tratamentos terapêuticos através de pedras magnetizadas (magnetites).

Plínio, o Ancião (23-79 d.C.) na sua obra "História Natural" narra que o nome "Imane" deriva do pastor Magnes, que viveu mil anos antes na atual Turquia. Este personagem descobriu que os pedaços de ferro inseridos nas suas sandálias eram atraídos por alguns tipos de pedras.

No início do século XX, foram desenvolvidas na República Checa terapias sofisticadas com campos magnéticos estáticos.

Georges Lakhovskye, o precursor da magnetoterapia

Por incrível que pareça, Georges Lakhovsky aparece nesta imagem juntamente com um dos primeiros precursores dos aparelhos de magnetoterapia que vendemos todos os dias.

Foi no início da década de 80 que surgiu o primeiro equipamento de campo eletromagnético pulsado (CEMP), inicialmente introduzido na Hungria. A partir desse momento, os estudos sobre esse tipo de tecnologia começaram na Europa do Leste.

Paralelamente, na mesma época, nos Estados Unidos. A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA aprovou o primeiro dispositivo CEMP com foco no tratamento de pacientes com cicatrização óssea retardada.

Este foi o ponto de viragem que levou a um aumento constante dos estudos científicos desta terapia física, aplicando-a desde os distúrbios das cartilagens e ligamentos até aos tratamentos para neuropatias e úlceras.

Informações básicas sobre a magnetoterapia

Quando se fala de magnetoterapia é necessário ter em mente que deve ser feita uma distinção entre magnetoterapia estática e magnetoterapia pulsada.

A magnetoterapia estática foi a primeira a ser utilizada, aplicando ímanes em áreas de dor. Hoje em dia, ainda é possível ver trabalhos deste tipo, especialmente na área desportiva.

Mas a verdade é que, atualmente, os resultados das diferentes investigações sobre esta terapia indicam que a magnetoterapia de campo pulsado é mais eficaz e é apoiada por um maior número de estudos científicos.

Campos magnéticos estáticos: alguns exemplos

Na vida quotidiana, há campos magnéticos estáticos presentes em mais locais do que pensamos. Um exemplo? O campo magnético da Terra.

campos magnéticos terrestres

A Terra pode ser considerada como um dipolo magnético. Ou seja, um modelo em que duas cargas magnéticas opostas estão rigidamente ligadas. Estão localizadas no centro da terra e inclinadas a 11 ° 30 ' em relação ao eixo do planeta. Os pontos onde o eixo deste dipolo atravessa a superfície da Terra são chamados polos geomagnéticos. O seu valor médio é de cerca de 0,5 gauss.

Outro exemplo são os ímanes que todos conhecemos.

Ímanes: campos magnéticos estáticos.

Estes objetos têm a característica única de gerar a sua volta um campo magnético capaz de atrair objetos ferromagnéticos.

E um terceiro exemplo de campos magnéticos estáticos seria o equipamento de ressonância magnética d.

Ressonância magnética: campos magnéticos estáticos

Este equipamento médico é utilizado para diagnosticar doenças através da obtenção de imagens do interior do corpo. Esta máquina é capaz de gerar campos magnéticos muito fortes e combina as vantagens de dispositivos de alto campo magnético e equipamentos abertos.

Campos eletromagnéticos pulsados (CEMP): o que são

Como o nome indica, estes campos eletromagnéticos não permanecem iguais ao longo do tempo, mas são caracterizados por um pulso e, portanto, também por uma frequência.

Todos os dispositivos médicos de magnetoterapia I-Tech pertencem a esta categoria.

Três bons exemplos de equipamentos de magnetoterapia de baixa frequência e alta intensidade são os nossos aparelhos de última geração:

1.- Lamagneto .

2.- Lamagneto Pro.

3.- Lamagneto X.

Mas... Como funcionam?

Através de solenoides. E o que são solenoides? Uma bobina formada por um fio enrolado em espiral numa estrutura cilíndrica que gera um campo magnético quando uma corrente contínua passa através dela. Dito de uma forma mais gráfica...É consultar a imagem que se apresenta de seguida...

Os solenoides são o canal através do qual os campos magnéticos são gerados para tratamento com magnetoterapia

Então, como funcionam os aplicadores do nosso equipamento de magnetoterapia? Exatamente como acabámos de lhe dizer. São compostos por solenoides (cujo número varia consoante os aplicadores (colchão, almofada, cilindro, etc.) e que consistem em enrolamentos de cobre.

Em suma, os aparelhos de magnetoterapia I-Tech são aparelhos de baixa frequência e alta intensidade que evoluíram desde as suas origens para se tornarem aparelhos de última geração especialmente concebidos para o tratamento doméstico, permitindo que os pacientes acompanhem o tratamento a partir da sua própria casa e de uma forma confortável e eficaz.

Se quiser saber mais sobre a magnetoterapia recomendamos-lhe não deixe de passar pelo nosso blogue .

Partilhe esta publicação